Como lidar com o TOD?

4
(4)

Em algum momento você já pensou “o que faço agora?” ou “como posso ajudar meu filho (a)?”

O que é?

De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-V), o Transtorno Opositor Desafiador (TOD) é um padrão de humor raivoso/irritável, de comportamento questionador/desafiante ou índole vingativa com duração de pelo menos seis meses, e que apresente os critérios diagnósticos (sentimentos e comportamentos) na interação com pelo menos um indivíduo que não seja um irmão.

Tem cura?

Antes de tudo, precisamos pensar em qual seria o significado dessa palavra para você ou para o contexto em que vive, pois pode ser completamente diferente do que eu considero cura. De uma forma geral quando pensamos no TOD, não falamos de cura, uma vez que é um transtorno e o que tem cura são as doenças.

Em contrapartida, uma pessoa pode aderir bem ao tratamento ao ponto de apresentar pouquíssimos sintomas, mas não há como garantir a remissão total deles.

Seguem algumas dicas para o manejo das crises de agressividade

EVITE:

  • Educar ou conversar na hora da raiva, respire fundo e diga: “estou nervoso (a) agora, mas daqui a 15 minutos podemos conversar”.
  • Não faça ameaças sem sentido, como: “se não melhorar você vai morar com sua avó”, “vou desistir de você”.
  • Não rotule: “você é agressivo”, em vez disso diga “você estava muito nervoso e acabou se exaltando” ou “você é mentirosa”, e diga “você mentiu nessa situação”.
  • Não use a punição corporal: bater, surrar, dar palmadas, beliscar, apertar, puxar as orelhas.
  • Não pratique “abuso verbal”, tais como: gritar, ser sarcástico, xingar ou humilhar.

FAÇA:

  • Tire o foco da frustração e/ou problema.
  • Mude o tipo de comunicação.
  • Quando for necessário fazer alguma crítica ou observação, faça primeiro um elogio depois a crítica e em seguida outro elogio.
  • Conheça qual é o temperamento do seu filho (a), isso fará toda diferença na hora de lidar com as crises.

É importante fornecer uma rede de apoio profissional ao seu filho (a) e aprender tudo o que puder para ajudá-lo!

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda? Entre em contato!

Você gostou desse post?

Compartilhe o post:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Leia também

Qual o impacto da TV no seu cérebro?

0 (0) Todos nós ouvimos o aviso quando crianças: “Essa TV vai prejudicar o seu cérebro! ”, e hoje a preocupação é ainda maior, já

Rua Abílio Moreira de Miranda, 45
Alto Cajueiros, Macaé – RJ | 27915-250
Macaé Trade Center | MTC

Agende uma consulta no Plenamente